Fundação da Juventude

Jovens Cientistas representam Portugal na Feira Internacional de Ciência e Engenharia

09/05/2017

Jovens Cientistas representam Portugal na Feira Internacional de Ciência e Engenharia

Os jovens que em 2016 alcançaram o primeiro e segundo lugar na 10ª Mostra Nacional de Ciência, promovida pela Fundação da Juventude, preparam-se agora para apresentar de 13 a 19 de maio os seus projetos na Intel ISEF, a maior competição internacional pré-universitária do mundo.

 

Todos os anos mais de 65.000 alunos do ensino secundário competem em feiras regionais e nacionais de ciências com o objetivo de serem apurados para a Intel ISEF. Em Portugal é a Fundação da Juventude que promove, anualmente, a Mostra Nacional de Ciência, a partir da qual muitos jovens alcançam a possibilidade de dar a conhecer os projetos de investigação, na mais prestigiada feira de ciência. Este ano a Fundação da Juventude leva a Los Angeles, dois projetos para participar na Intel ISEF.

 

Beatriz Gomes, Mariana Garcia e Matilde Silva estiveram sobre o olhar atento do júri nacional que atribuiu ao projeto NeuroTeste o 1º Prémio. Segundo as jovens estudantes da Escola Secundária de Arouca «o Neuro Teste é uma ferramenta inovadora que tem potencial aplicação na indústria farmacêutica, em estudos de neurotoxicologia ambiental e/ou de genética associada às doenças neurodegenerativas. Utiliza como organismo modelo larvas de Drosophila melanogaster e permite testar, em larga escala, a custos relativamente baixos e in vivo, um elevado número de compostos farmacológicos».

 

O outro projeto que estará a representar Portugal, depois de ter alcançado o 2º lugar na Mostra Nacional de Ciência, foi desenvolvido na Escola Secundária de Azambuja. Ana Lúcia Silva, Gustavo Carvalho e Joana Cabaço, recorrendo a uma simples casca de banana demonstraram que é possível ajudar a resolver um problema há muito discutido: O despejo inconsciente de substâncias nocivas nos efluentes. Como explicam os autores do projeto de investigação «este trabalho utilizou a biomassa de casca de banana para diminuir a concentração de corantes catiónicos e de metais pesados nos efluentes industriais. Foram usados respetivamente, o Azulde-metileno e o Níquel, compostos que foram escolhidos como exemplos por serem dos mais presentes nas indústrias. Utilizamos a espetrofotometria na deteção do azul-de-metileno, e a gravimetria na determinação da concentração de níquel em solução».

 

No total são 6 os jovens portugueses que competem por mais de 4 milhões de dólares em prémios, a serem atribuídos após uma rigorosa análise levada a cabo por um comité científico, constituído por prestigiados cientistas e investigadores.

 

Segundo Ricardo Carvalho, Presidente Executivo da Fundação da Juventude, «é importante que se apoie e se fomente o desenvolvimento científico em Portugal, o qual estes jovens provam que pode começar nas escolas. Nos últimos anos a Fundação da Juventude levou a concurso 15 projetos, dos quais dois alcançaram o prémio American Intellectual Property Law Association e um classificou-se com um 4º lugar na categoria de Física e Astronomia. Sendo Portugal um país tão pequeno, acabamos por ter um número bastante significativo de participações, até porque, apesar de estarmos perante projetos desenvolvidos por jovens do ensino secundário, a qualidade dos projetos é bastante elevada».

 

A Feira surgiu há 60 anos por iniciativa da Society for Science & the Public, uma das mais respeitadas organizações sem fins lucrativos em prol da ciência. Desde 1996 conta com a Intel Corporation como patrocinador oficial, o qual contribui com milhões de dólares para o desenvolvimento e promoção da competição.

 

Sede

  • Palácio das Artes - Fábrica de Talentos
    Largo de S. Domingos, 19
    4050-545 Porto
  • Tel: + 351 22 339 35 30
    Fax: + 351 22 339 35 44

Newsletter